Gustavo Zanardi - Ortodontista

Sorriso Gengival: o que fazer e como tratar?
Existem diversas formas para tratar o sorriso gengival: aparelho ortodôntico, cirurgia ortognática, cirurgia gengival ou Botox. O segredo está no correto diagnóstico! Leia mais...

  • 07/12/2017
Sorriso Gengival: o que fazer e como tratar?

O Sorriso Gengival ("Gummy Smile") é a exposição excessiva de tecido gengival durante o sorriso; possui diversas causas e portanto diferentes alternativas de tratamento.

As principais formas de corrigir esse problema são:

1) Aparelho Ortodôntico: intrusão dos incisivos superiores (pode ser feita apenas com arcos ortodônticos ou com o auxílio de minimplantes ou miniplacas de ancoragem).
- Indicações:
- Sorriso gengival anterior;
- Proporções faciais equilibradas;

2) Cirurgia Ortognática: tratamento orto-cirúrgico com reposição superior de maxila (Le Fort I). É uma solução definitiva em que a altura da maxila é diminuída. É realizada em ambiente hospitalar, sob anestesia geral, após adequado preparo ortodôntico.

- Indicações:
- Face longa com excesso inferior;
- Falta de selamento labial;
- Exposição exagerada dos incisivos em repouso;
- Retrusão do mento (queixo), em função da rotação mandibular;

3) Cirurgia Plástica Periodontal: gengivectomia, gengivoplastia e/ou aumento de coroa clínica. Cirurgia feita no consultório, com anestesia local, em que o excesso da gengiva é removido visando restabelecer o contorno harmônico da margem gengival e o tamanho dos dentes.

- Indicações:
- Tamanho e/ou forma dos dentes inadequados ("dentes pequenos");
- Localização inadequada das margens gengivais (em relação às cristas ósseas e/ou à Junção Amelo-Cementária);
* Após a cirurgia, pode ser necessário aumento dos dentes através de restaurações ou laminados cerâmicos (facetas ou "lentes de contato");

4) Aplicação de Toxina Botulínica Tipo A (Botox® ou outras marcas) nos músculos elevadores do lábio superior. Com uma pequena aplicação de cada lado da face, o músculo responsável por tracionar o lábio superior para cima e, consequentemente expor a gengiva em demasia, recebe um bloqueio químico e tem sua atividade diminuída. Esse tratamento não é definitivo, uma vez que a toxina deve ser aplicada a cada 4 ou 6 meses, em média.

- Indicações:
- Exposição adequada de incisivos superiores em repouso;
- Ausência de problemas verticais;
- Hipermobilidade dos lábios;

5) Combinação dos métodos citados (1-4). Todo problema multifatorial (diversas causas) exige um tratamento multidisciplinar (diversas especialidades).

É fundamental que seja feito sempre um correto DIAGNÓSTICO do problema e um adequado Plano de Tratamento. Isso somente pode ser feito através de consultas presenciais, exame clínico, exames complementares (fotografias, radiografias, tomografias, modelos, etc.) e um estudo personalizado de cada sorriso, afinal não somos todos iguais. Não acredite em "milagres", procure sempre um profissional qualificado! Seu sorriso merece um especialista!


Leia Também
Diario de Bordo

Campanha Dezembro Laranja: cuidados precoces, sorrisos para toda a vida!

  • 01/12/2018

Vocês sabem qual a idade ideal para a levar seu filho(a) na primeira consulta com o ortodontista? Clique aqui e descubra!!!

Continue lendo
Diario de Bordo

Curso Ortodontia e Cirurgia Ortognática na Era Digital: Planejamento 3D para casos orto-cirúrgicos

  • 18/11/2018

Ocorreu dia 10 de Novembro de 2018 em Florianópolis o Curso "Ortodontia e Cirurgia Ortognática na Era Digital: Planejamento 3D para casos orto-cirúrgicos".

Continue lendo
Diario de Bordo

Presidência da Associação Brasileira de Ortodontia de Ortopedia Facial Seção SC (ABOR/SC).

  • 29/10/2018

Dr. Gustavo Zanardi é o novo Presidente da Associação Brasileira de Ortodontia e Ortopedia Facial Seção SC (ABOR/SC).

Continue lendo